sexta-feira, abril 28, 2006






















Foto:(Autor desconhecido)

Espreito a noite lá fora a um passo de mim e admiro cada estrela escondida por uma densa neblina...

De repente o meu olhar é tomado por uma luminosidade fantasmagórica multiplicando os pontiagudos de uma estrela que gira à velocidade de galáxias no universo.

Do meu lado, estava alguém azul, e foi impossível lutar...

Sem um movimento fascinamo-nos (literalmente) um ao outro, nem uma palavra, nada, apenas dois olhares que se cruzam e não se podem desviar...

Ficamos a acariciar-nos um ao outro, docemente...

Beijamo-nos talvez durante horas, beijamos apenas os lábios e o pescoço e de cada beijo explode um fogo de artifício, que se sente intensamente na pele delicada... com aroma a um Inverno próximo...

(Nídia Gonçalves)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial